30 de novembro de 2017

DESMISTIFICANDO O TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO

O tratamento quimioterápico consiste na aplicação de vários medicamentos, os quais têm como objetivo controlar ou curar o câncer. Atuando na destruição de células malignas, impedindo a formação de um novo DNA, bloqueando funções essenciais da célula ou induzindo a morte celular (apoptose). A maioria dos quimioterápicos são administrados por via oral (comprimidos) e por via endovenosa (corrente sanguínea) caracterizando-se assim em um tratamento sistêmico onde todos os tecidos do organismo podem ser afetados.

Devido à esta ação sistêmica os quimioterápicos, em geral, afetam tanto as células normais quanto as neoplásicas, porém acarretam maiores danos a células malignas devido às diferenças quantitativas entre os processos metabólicos desses dois tipos de células. Existem células do nosso organismo que estão constantemente se renovando, ou seja, de rápida divisão, tais como: células de defesa (leucócitos), células responsáveis pela coagulação sanguínea (plaquetas), células da pele e mucosa, células capilares; são, portanto os tipos de células normais mais atingidas durante o tratamento com quimioterápicos.

Devido às alterações ocorridas nestas células podem surgir efeitos colaterais durante o tratamento com quimioterápicos como Náuseas e vômitos; mucosite (alteração na cavidade oral semelhante à afta), alopecia (queda do cabelo) alteração na pele, neutropenia (baixa na imunidade), plaquetopenia (baixa nas contagem e plaquetas). É importante ressaltar que com a pausa e ou término do tratamento o organismo tende a restabelecer o seu equilíbrio.

O início do tratamento com quimioterapia é um momento muito aguardado pelo paciente, pois ao mesmo tempo em que traz a expectativa da melhora clínica também caracteriza-se por medo e apreensão pelos efeitos que podem surgir durante o tratamento.  Normalmente os pacientes trazem relatos de amigos, vizinhos e conhecidos sobre experiências geralmente ruins durante o tratamento oncológico com Quimioterapia. Diante destes relatos os pacientes iniciam o tratamento com muitos questionamentos tais como; “Meu cabelo vai começar a cair quando? Minha quimioterapia é vermelha? A vermelha é mais forte? As quimioterapias são divididas por cores?”.

Na realidade, as quimioterapias não são divididas por cores, e sim por protocolos que são específicos para cada tipo de câncer.

Existe uma classe de quimioterápicos de coloração vermelha que são as antraciclinas. Dentre elas, a mais usada nos protocolos é a Doxorrubicina, mas a coloração avermelhada não faz dela a Quimioterapia mais “forte”. Normalmente este quimioterápico é usado em protocolos de paciente com câncer de mama, linfomas, inclusive em crianças (leucemias e sarcomas).  A Quimioterapia “vermelha” não é usada em todos os tipos de Câncer. Sua aplicação depende do protocolo de cada paciente. A maioria dos quimioterápicos pode causar alopecia (queda do cabelo), dependendo do tipo da quimioterapia pode ocorrer queda branda ou total dos cabelos.

Na última década o tratamento do câncer avançou, tanto na esfera tecnológica quanto na abordagem multiprofissional. A indústria farmacêutica juntamente com a clínica médica buscaram desenvolver novas linhas de pesquisa que possibilitaram desenvolver novas técnicas de tratamento e formas para minimizar os possíveis efeitos adversos desencadeados pela terapêutica.  Atualmente o tratamento é personalizado  para cada paciente e suas características como peso, altura e idade, diminuindo assim os possíveis danos acarretados pelos quimioterápicos que anteriormente eram aplicados de maneira genérica.

A Clínica Reichow oferece aos pacientes atendimento de excelência em Oncologia através dos tratamentos de quimioterapia, imunoterapia, hormonioterapia, iodoterapia, realizado por uma equipe multiprofissional capacitada para dar suporte emocional, nutricional, farmacêutico, orientações e cuidados de enfermagem e todos os cuidados médicos.

Para dúvidas ou maiores esclarecimentos, a Clínica de Oncologia Reichow está à disposição para atendê-lo.

Enfermeira Elizângela Dos Santos Oliveira,
COREN/SC 393.649